Logo RTM

Compartilhe

Como ficar por dentro das normas de segurança do setor financeiro com um cloud provider
PorRTM
Head de Segurança da Informação pesquisa no celular artigo sobre normas de segurança em provedores de nuvem.

As instituições financeiras precisam seguir uma legislação específica. Nesse sentido, contar com um cloud provider especializado é fundamental para trabalhar conforme as normas de segurança do setor financeiro. 

Quando as instituições estão assessoradas por um cloud provider voltado para o mercado financeiro, a performance ganha um nível extra de automação, trazendo visibilidade e autonomia para os processos. É disso que falaremos neste artigo. Continue a leitura e entenda como ficar por dentro das normas de segurança do setor financeiro com um cloud provider especializado!

Compliance do Bacen: as principais normas de segurança do setor financeiro para cloud computing

O ramo financeiro é um dos pioneiros na implementação de programas profissionais de compliance. Isso se explica devido às exigências do setor quanto à regulação, segurança de dados e proteção contra fraudes ou lavagem de dinheiro. Essas instituições precisam seguir rigorosamente as normas de segurança do setor financeiro. Muitas delas já utilizam soluções inovadoras para isso, como os cloud providers especializados.

No caso das instituições financeiras, esse processo é regulamentado pelo Banco Central (Bacen), por meio de legislação específica, que visa não só prevenir fraudes e proteger dados, mas também preservar a integridade das instituições. A seguir, resumimos as principais normas de segurança do compliance do Bacen que nos ajudam a entender a importância de trabalhar apenas com cloud computing especializado. 

Carta-Circular nº 4.001

A Carta-Circular nº 4.001 aborda as situações que podem configurar indícios de crimes de “lavagem” ou ocultação de bens, direitos e valores, previstos na Lei nº 9.613 e passíveis de comunicação ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Lei Geral de Proteção de Dados

A LGPD (Lei 13.709/18) dispõe sobre a proteção de dados pessoais nas instituições do setor financeiro. Trata-se de um aspecto imprescindível, tendo em vista que essas instituições lidam diariamente com uma enorme quantidade de dados sensíveis de seus clientes.

Resolução nº 4595

A Resolução nº 4595 do Banco Central do Brasil aborda especificamente a política de conformidade (compliance) das instituições financeiras e demais organizações autorizadas a funcionar pelo Bacen. 

Resolução nº 4.557

A Resolução nº 4.557 aperfeiçoa as normas de segurança do setor financeiro sobre gestão de riscos e do capital. Essa resolução do Bacen trata especificamente das estruturas de gerenciamento de riscos e de capital, bem como da política de divulgação de informações.

Normas de segurança do setor financeiro e cloud provider especializado: qual a relação?

Tendo em vista a complexidade das regulamentações que envolvem o setor, as instituições financeiras precisam empregar sistemas muito robustos para se manterem em conformidade com a legislação do Bacen. Somente assim é possível garantir a segurança cibernética dos dados, assegurando a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade desses dados e dos sistemas de informação utilizados.

Um cloud provider especializado no setor financeiro opera em acordo com essas normas de segurança devido à expertise na área. Como se tratam de servidores voltados para o mercado financeiro, eles estão sempre se atualizando conforme o compliance do setor. 

Por isso, reflita muito bem antes de escolher o fornecedor que irá assessorar suas operações, pois contar com um could provider especializado é a única maneira de operar com o máximo de segurança possível. Assim, a troca de informações nos arranjos de pagamento se torna também muito mais ágil, prática e flexível.

Os benefícios de investir em um cloud provider especializado no setor financeiro

As instituições financeiras que operam com cloud providers especializados conseguem operar de forma mais leve, fluida e eficiente sem abrir mão das normas do setor. Contando com bons fornecedores, a infraestrutura e o suporte tecnológico ficam a cargo dos especialistas. Assim, o gestor não precisa lidar com complexidades técnicas.

Em relação às normas de segurança do setor financeiro, vimos que os sistemas especializados estão sempre se atualizando para seguirem a legislação vigente. Portanto, o gestor também não terá que se preocupar com isso. As demais funcionalidades de um cloud provider especializado incluem o monitoramento e backup de dados, garantindo a segurança da infraestrutura tanto em performance quanto contra ameaças.

Vamos às principais vantagens:

  • Autonomia, visibilidade e segurança à instituição financeira;
  • Redução no risco de fraudes e ataques cibernéticos;
  • Implementação de baixo custo e livre de complexidades;
  • Relatórios de acompanhamento conforme as normas do Bacen;
  • Sem camadas extras de segurança que prejudicam a performance;
  • Suporte ágil, eficiente e especializado.

Com tantos recursos, fica fácil compreender por que essas soluções especializadas têm o melhor custo-benefício do mercado, permitindo trabalhar com eficiência e sempre em conformidade com as normas de segurança do setor financeiro.

Para saber mais sobre essas soluções, baixe este e-book e conheça os 7 problemas de não contar com um cloud provides especializado!

Newsletter

Cadastre-se e receba todos os nossos conteúdos por e-mail, em primeira-mão.


    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Veja outras notícias relacionadas

    Quatro executivos, três mulheres e um homem, fazem uma roda em pé enquanto seguram um café, uma prancheta, pastas e um tablet. Ao lado está escrito 'Innovation Cross Industry'.
    Innovation Cross Industry: o que é e como impacta o mercado financeiro?
    Imagem ilustrativa para notícia sobre lançamento do Blockchain as a Service.
    RTM anuncia solução Blockchain as a Service
    Uma mão segura uma placa quadrada e transparente. Em cima aparece uma imagem de nuvem.
    IA na nuvem: RTM incorpora recurso no Cloud Services