Logo RTM

Compartilhe

Backup e data center: funcionamento e importância
PorRTM
Blog post: Backup e data center: funcionamento e importância

Um data center é um local físico que abriga servidores e equipamentos de armazenamento de dados, já o backup é um serviço remoto de dados, que permite que empresas guardem informações importantes, de forma segura e escalável pela internet.

Ambos, se complementam: ao armazenar dados em um data center, é importante garantir que eles estejam sempre protegidos contra perdas ou danos. 

O backup é uma solução eficiente para esse problema, pois permite que os dados armazenados em um data center sejam copiados e salvos de forma remota.

Em serviços financeiros, que costumam precisar funcionar 24/7, a continuidade de negócio é essencial. Isso significa que, em caso de falhas ou interrupções, é preciso ter um plano de contingência para minimizar o impacto sobre as operações. 

Contar com serviços de data center e backup é fundamental — desde que seguros —, pois garante a segurança dos dados e sistemas em qualquer situação. Isso permite  que as empresas possam continuar operando mesmo quando houver problemas inesperados.

Quer entender mais sobre o backup e data center? Então continue lendo!

Leia também: 4 dúvidas sobre dados financeiros na nuvem!

Como funciona o backup e data center?

O  data center é um espaço físico onde são instalados servidores, equipamentos de armazenamento e rede para processamento e armazenamento de dados. 

Ter um data center em cada localidade ajuda a garantir a segurança dos dados. No caso do Brasil, ter opções locais é fundamental. A RTM, por exemplo, possui data centers no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Já o serviço de backup , os dados são copiados do data center do cliente a cada  período de tempo — isso sempre varia com a necessidade do cliente — e armazenado na nuvem. 

Aqui,  o serviço de suporte é um elemento crucial e existem empresas que fazem toda a gestão desse trabalho, desonerando a equipe interna de precisar acompanhar isso. Além disso, ter uma cultura cloud first também.

O backup permite que os dados armazenados no data center sejam copiados e salvos em um ambiente remoto, com escalabilidade, enquanto o data center fornece a infraestrutura física e lógica para processamento e armazenamento de dados. 

O ideal é que os produtos escolhidos para data center e backup sejam oferecidos pelo mesmo fornecedor, para garantir a segurança e a integração dos dados. 

Na RTM, por exemplo, o serviço de backup só é oferecido para clientes do data center ou da nuvem da empresa.

O que é guerra cibernética e como o mercado financeiro deve se proteger dela? Leia nosso artigo e entenda!

Benefícios de contar com essas tecnologias

Contar com o data center e o backup para empresas é fundamental na hora de garantir a continuidade do negócio. Em outras palavras, estamos falando de uma forma de evitar que a empresa precise parar a operação por conta de perda de dados. 

No entanto, os benefícios vão mais além disso, como a segurança de dados, a facilidade de acesso e a otimização de recursos. 

Esses ganhos, claro,  dependem do apoio de uma  empresa que ofereça soluções personalizadas para as necessidades específicas das empresas, como é o caso do mercado financeiro.

Considerando isso, fica bem mais fácil entender todas as vantagens de investir em backup e data center. Vamos entender os principais benefícios a seguir.

Segurança dos dados

A abordagem backup nativa ajuda a aumentar a segurança de dados. Isso é possível porque ela diminui o risco ataques cibernéticos, como a prática de ransomware.

A prática de ransomware é um tipo de ataque cibernético em que os criminosos virtuais bloqueiam o acesso aos dados de uma pessoa ou empresa e exigem o pagamento de um resgate (ou “ransom”, em inglês) para liberar o acesso novamente.

No setor financeiro, a gestão de vulnerabilidades é fundamental para uma boa operação, afinal, estamos falando de dados confidenciais.

É por isso que TI e hardware correspondem a 34% do orçamento destinado pelos bancos à tecnologia, de acordo com uma pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) em 2022.

Otimização de recursos

A migração para o cloud e  saber como fazer backup também ajuda a delegar a gestão do backup para o fornecedor, podendo otimizar os recursos humanos da equipe para outras atividades.

No setor bancário, essa otimização de recursos é particularmente importante, já que as instituições financeiras precisam lidar com grandes quantidades de dados e garantir a disponibilidade das informações de seus clientes.

Isso pode garantir que o sistema não fique sobrecarregado e não ocorram falhas ou lentidão no atendimento.

Mas, como optar pela tecnologia adequada, principalmente no setor financeiro? Existem alguns pontos de atenção, como confidencialidade, qualidade, segurança, e experiência técnica dos envolvidos, por exemplo.
Se você quer entender mais sobre isso, leia nosso ebook sobre como escolher o melhor data center para a área financeira!

Deixe seu comentário

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Newsletter

Cadastre-se e receba todos os nossos conteúdos por e-mail, em primeira-mão.


    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Veja outras notícias relacionadas

    Imagem de uma mão robótica com a palma virada para cima. Abaixo está escrito "E-book Inteligência artificial e segurança no mercado financeiro: desafios, conformidade e soluções para evitar fraudes e crimes cibernéticos".
    Inteligência artificial e segurança no mercado financeiro
    Imagem em vermelho escuro com a foto de um homem branco, de terno, sorrindo. Ao lado, tem um balão de fala com a afirmação "“Queremos os melhores em serviços de tecnologia para pagamentos, por isso escolhemos a RTM”. Henrique Costa, CTO, e o logo da Pay4Fun.
    Pay4Fun: RTM tem infraestrutura robusta e conhecimento de mercado
    Imagem ilustrativa de um artigo da RTM. Com fundo vermelho e a seguinte pergunta em destaque: O que é sandbox regulatório e como será o novo ambiente de testes da CVM?
    Novo sandbox regulatório: o que muda e como funciona?