Logo RTM

Compartilhe

Banco 3.0: entenda o conceito e como o mercado financeiro deve se adaptar
PorRTM
Operador do mercado financeiro fala no celular então trabalha em um computador. A imagem é a capa do texto que explica o que é Banco 3.0.

A constante evolução tecnológica e suas infinitas possibilidades têm ditado as regras para diversos setores como bancos, agências e fintechs, uma vez que os benefícios da transformação digital vêm alterando positivamente os cenários e contextos em que somos inseridos dia após dia.

Mas afinal, como o mercado tem pertencido a este espaço de evolução e visão de futuro?

Dentre o conglomerado de setores que caminha em direção à adaptação tecnológica está o mercado financeiro, sempre em busca de soluções inovadoras e até mesmo impensáveis. Este é o caso do Banco 3.0, uma fuga dos modelos tradicionais, capaz de melhorar significativamente a experiência de seus clientes.

Continue a leitura e descubra os inúmeros benefícios, chances de aplicabilidade e formas de adaptação para esta realidade interligada aos conceitos do Open Finance.

O que é Banco 3.0?

O Banco 3.0 pode ser considerado uma evolução dos bancos digitais, pois tem como objetivo simplificar a vida de seus clientes, oferecer serviços com taxas reduzidas – ou até mesmo sem taxa alguma – garantindo segurança de dados, além de permitir diversos modelos de negócios não tradicionais.

Isso acontece devido ao principal conceito que envolve o Banco 3.0: a possibilidade de oferecer soluções personalizadas para cada cliente, já que a ideia é permitir a atuação financeira voltada para nichos específicos.

Mas como podemos pensar nessa diferente forma de aplicação? 

Já existem bancos pensados em mercados específicos, como a indústria da música, para profissionais de vendas, entre outros destinados para segmentos específicos.

Dessa forma, o banco consegue oferecer uma gestão financeira totalmente personalizada, de acordo com o que os usuários pretendem utilizar. Assim, com o intuito de simplificar qualquer demanda exclusiva da área, as possibilidades são infinitas.

Qual a diferença entre banco digital e banco tradicional?

É importante termos em mente quais as diferenças existentes entre as propostas oferecidas pelos bancos e seus diferentes formatos.

Neste caso, os bancos tradicionais, bancos 1.0, são aqueles que possuem agências físicas e total controle sobre os dados de cada cliente.

Por outro lado, bancos digitais, 2.0 e 3.0, vieram com o intuito de mudar essa realidade, oferecendo soluções online e descartando não apenas as agências físicas, mas também taxas e burocracias que faziam parte do sistema tradicional.

O surgimento do Open Banking também está diretamente relacionado às diversas possibilidades envolvendo os bancos digitais, já que permite ao cliente o controle de todos os seus dados, proporcionando maior flexibilidade e praticidade aos usuários que desejam integrar suas informações a outros segmentos financeiros. 

Baixe nosso E-book Cibersegurança para instituições financeiras: conheça as soluções da RTM e saiba como proteger sua instituição financeira com tecnologia!

Como funcionará a transição para o Banco 3.0

A tecnologia tem promovido diversos avanços para o mercado financeiro. As transformações provenientes da evolução tecnológica crescem exponencialmente e é comum que essas novidades passem a fazer parte, naturalmente, do nosso cotidiano.

De acordo com a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária de 2022, os usuários do setor financeiro já se acostumaram com o ritmo acelerado das soluções e inovações que abrangem o mercado.

Dessa forma, é seguro acreditar que a transição para o Banco 3.0 ocorra sem muitas turbulências, afinal suas soluções e inovações já são uma realidade no Brasil.

Acompanhe!

O banco digital 3.0 já é uma realidade no Brasil

Assim como o caso da Art Bank, Banco 3.0 criado para o nicho musical, o Bossa Bank também acompanha essa nova era focada em segmentos específicos e serviços personalizados.

Liderado por João Kepler, mega-investidor, o Bossa Bank é totalmente voltado para o ecossistema de startups, aderindo à evolução dos banco digitais ao integrar um sistema financeiro a um nicho de mercado selecionado.

Dessa forma, é inegável o espaço que a inovação tem conquistado através de diversos meios e infinitas possibilidades que prometem fazer parte do nosso mundo cada vez mais.

Evolução e inovação é com a RTM

Vimos como o mercado pode se transformar e oferecer praticidade e simplicidade em diversos processos através de soluções inovadoras baseadas em tecnologias emergentes.

E é por isso que o Hub Pagamentos da RTM é ideal para quem prioriza uma infraestrutura tecnológica própria, capaz de oferecer conectividade segura e criptografia dos arquivos.

Desenvolvido para atuar em ambientes críticos, nosso Hub Pagamentos também conta com:

  • Canal de comunicação seguro;
  • Dashboard intuitivo;
  • Estrutura contingenciada;
  • Onboarding otimizado,
  • Estrutura de Firewalls e Regras de Segurança.

Pensar em inovação e evolução tecnológica, é pensar na RTM. Entre em contato conosco e saiba mais!

Deixe seu comentário

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Newsletter

Cadastre-se e receba todos os nossos conteúdos por e-mail, em primeira-mão.


    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Veja outras notícias relacionadas

    A imagem mostra uma foto do gerente de Segurança da Informação da RTM, Renan Barcelos, sorrindo. Ele veste um terno cinza escuro. No canto inferior direito, há um grafismo em vermelho com a pergunta "Fraudes bancárias: como proteger sistemas e clientes?".
    Fraudes bancárias: como proteger sistemas e clientes?
    Imagem de homem pensativo a frente de um laptop dentro do grafismo da RTM com a pegunta escrita ao lado: "O que são contêineres em uma cloud?"
    Como colocar soluções em contêineres em uma cloud?
    Imagem ilustrativa com Renan Barcelos, gerente de Segurança da Informação da RTM para ilustrar matéria sobre sua participação em um Painel de evento sobre Cibersegurança
    Barcelos integra painel sobre segurança